Metotrexato (MTX)

Última atualização: 23/05/2011

Tratamento Metotrexato (MTX)

O metotrexato inibe as enzimas dependentes do folato, a inibição da diidrofolato redutase é responsável pelos efeitos antineoplásicos (anticâncer) e por parte de sua toxicidade.

O mecanísmo de ação na artrite reumatóide não está claro, mas pode estar relacionado com a capacidade dos poliglutamatos do MTX de provocar a liberação de adenosina extracelular que tem propriedades antiinflamatórias e imunomoduladoras.

Uso nas doenças reumáticas
Artrite reumatóide
O MTX reduz os sinais e sintomas da AR e diminui a velocidade de alterações radiográficas. É o fármaco antireumático modificador da evolução da doença mais comumente prescrito e usado como monoterapia ou “fármaco âncora” nas combinações com outras drogas modificadoras da doença convencionais ou com agentes contra o fator de necrose tumoral.

Psoríase
O MTX é utilizado amplamente para o tratamento de artrite psoríasica  e tem sido utilizada para tratar a doença cutânea da psoríase desde a década de 1950.

Outras espondiloartropatias
Embora utilizado algumas vezes no tratamento da artrite reativa e da espondilite anquilosante, não se tem estudos rigorosos nessas enfermidades.

Artrite crônica juvenil
O MTX é uma das drogas modificadoras da doença mais utilizada na artrite crônica juvenil embora os dados de estudos controlados são ainda limitados.

Polimiosite e dermatomiosite
O MTX  em altas doses parece ser eficaz como adjuvante da terapia corticóide e como agente poupador de corticóides.

LES
O MTX é utilizado nas manifestações articulares e cutâneas da doença e pode ter efeitos poupadores de corticóides.

Vasculite
No esforço de minimizar a toxicidade causada pela exposição prolongada a ciclofosfamida, o MTX tem sido utilizado para manter as remissões induzidas pela ciclofosfamida nos casos de vasculite associada ao anticorpo anticitoplasma de neutrófilo (ANCA).

Início e monitoração da terapia
Antes de iniciar a terapia com MTX devem ser realizados exames de laboratório que incluem: hemograma completo, contagem de plaquetas, níveis séricos de eletrolitos e creatinina, provas de função hepática e testes para hepatite B e C, deve ser realizada uma radiografia de tórax em especial em pacientes com doença pulmonar subjacente.
Por ser hepatotóxico, (tóxico para o fígado) o MTX deve ser usado com cautela e após terem sido consideradas as alternativas a ele e seus riscos em pacientes com antecedentes de consumo excessivo de álcool, níveis elevados de transaminases ou infecção por vírus das hepatites B ou C.

Deve ser verificado o método anticoncepcional em mulheres em idade fertil que receberão MTX.

A monitoração é realizada sempre de perto e com acompanhamento laboratorial com exames de sangue, creatinina e sobre tudo função hepática pelos possíveis efeitos tóxicos no figado.

Precauções especiais
O MTX não deve ser utilizado como tratamento devido a seus efeitos abortivos e teratogênicos. O uso de método anticoncepcional adequado (para homens e mulheres) é absolutamente necessário durante o tratamento com MTX, as mulheres não devem amamentar emquanto estão sendo tratadas com essa droga.

Em casos de insuficiência renal já que a depuração do MTX e de seus metabolitos ativos aumentam o rico de toxicidade.

O MTX não deve ser administrado em pacientes com história de “pulmão MTX” ou qualquer outra reação alérgica ao medicamento.

A terapia com MTX requer monitoração contínua e deve ser usada com cautela.

Complicações
As toxicidades comuns incluem disturbios gastrointestinais (náuse, vômitos, diarréia e anorexia), estomatite (inflamação da cavidade bucal), diminuião dos glóbulos brancos, pulmão com MTX (reação de hipersensibilidade que pode se desenvolver a qualquer momento durante a terapia com a droga) e complicações hepáticas por toxicidade do medicamento que pode terminar em cirrose.

O metotrexato tem eficácia estabelecida na artrite reumatóide e é comumente utilizada no tratamento de outras doenças reumáticas.

Não tome nenhum medicamento por conta própria, consulte com seu médico para esclarecer suas dúvidas, somente ele poderá determinar o que é conveniente para seu caso em específico.

voltar topo
  • impressão
  • enviar por e-mail
Aviso Legal:

1. As informações contidas neste site tem caráter meramente educativo e não substituem as opiniões, condutas e discussões estabelecidas entre médico e paciente.

2. Todas as decisões relacionadas ao tratamento devem ser tomadas com respaldo do médico responsável pelo acompanhamento clínico do paciente, pois é ele quem mais conhece as particularidades de cada paciente, tendo, portanto, melhores condições de opinar e prescrever a conduta mais adequada.

3. Os patrocinadores não têm nenhuma responsabilidade ou influência sobre o conteúdo do portal.